Todo mundo ou a maioria das pessoas já se deparou com um CAPTCHA ao final do preenchimento de um formulário. Existe coisa mais chata e irritante que ele? Nossa senhora!
Tive que fazer uma pesquisa sobre esse assunto e achei interessante compartilhar aqui. Muita gente não entende muito bem ou não sabe pra que serve o bendito CAPTCHA.
O CAPTCHA nada mais é que um conjunto de caracteres que tem como objetivo diferenciar um usuário real de um robô malicioso.
Hoje, pelo que pude perceber, a única vantagem do CAPTCHA é de realmente diferenciar e proteger o seu sistema contra hackers, spammers ou outros softwares maliciosos, PORÉM, já foram realizados testes com softwares que conseguem decifrar o CAPTCHA, ou seja, acaba não sendo tão útil assim.
E as desvantagens são inúmeras, primeiro porque é um problema para usuários portadores de deficiências visuais, pois eles não conseguem utilizar. Também irrita e distrai os usuários, além de desencorajar o usuário a seguir em frente o que gera pausa no processo e até mesmo desistência. Não podemos deixar de citar a falta de segurança, afinal de contas, já conseguiram decifrar, e claro, as barreiras de usabilidade.

Screenshot

Vários modelos de CAPTCHAS

A partir disso, dessa “quebra” do CAPTCHA, outras soluções e métodos alternativos foram criados. O primeiro deles foi o reCAPTCHA, que utiliza uma técnica visual combinada com uma alternativa sonora. Ao invés de apenas letras, ele traz duas opções de palavras distorcidas. O mais interessante é que uma dessas palavras é uma palavra não decifrada de um trecho de um livro, se você não sabe, existe um processo automático que digitaliza livros para o formato digital (que utiliza a ferramenta OCR), porém, nem todas palavras conseguem ser decifradas automaticamente, ou seja, quando você resolve uma palavra do reCAPTCHA você ajuda a decifrar uma palavra de um livro que está sendo digitalizado. E porque duas palavras? Porque uma o sistema já reconhece, e você acertando a que ele já conhece ele interpreta que você também vai acertar a outra.

recaptcha
A outra alternativa, chamada de NOcaptcha reCAPTCHA  ou new reCAPTCHA é ainda mais inteligente. Ao invés de decifrar um texto o usuário deve clicar em um botão “Não sou um robô” que faz uma série de checagens onde identifica se o usuário é ou não um robô. Se esse resultado for positivo o usuário é liberado e caso não ele passa por mais uma validação mais avançada que pode ser por imagens, texto ou números. (veja imagem). Uma das maiores vantagens dessa nova forma é que é fácil para utilizar em dispositivos móveis.

nocaptcha no-captcha-re-captcha CAPTCHA
E a última não menos importante, é a resolução de problemas lógicos. Neste caso os usuários devem dar respostas corretas para perguntas lógicas. Como é escrito em HTML é muito mais acessível podendo ser lido com facilidade pelos leitores de telas para cegos.

Screenshot3

captcha-faber-ludensE finalizando, é muito importante saber as diferenças e escolher a forma mais adequada para o seu site ou sistema, procure não dificultar nenhuma etapa de um processo para o usuário.